sábado, 28 de abril de 2012

Todos os povos da terra se reunirão diante Dele !

Senhor e Juiz da Vida

Paulo da costa


“Quando o Filho do Homem vier como Rei, com todos os anjos, ele se sentará no seu trono real. Todos os povos da terra se reunirão diante dele, e ele separará as pessoas umas das outras, assim como o pastor separa as ovelhas das cabras. Ele porá os bons à sua direita e os outros, à esquerda.” (Mt 25,31-33)

        Jesus declarava o que estava advir após sua ressurreição. Pois Cristo ressuscitando dos mortos, vence o príncipe desse mundo o senhor da morte, se tornando o Senhor da vida e Rei supremo de todo o universo na autoridade de julgar a todos vivos e mortos onde quer que estejam. Nos evangelhos relatam que Jesus passou três dias no túmulo, pois era o período necessário para ir em missão também na mansão dos mortos, sendo que, Cristo veio para todos, não somente para seus contemporâneos, mas pra todos os viventes de todas as épocas, desde Adão até os dias atuais e por todos os séculos e séculos. Observado detalhadamente suas colocações sobre o julgamento. Ele nos declara a missão e meta de todo os cristãos, daqueles que verdadeiramente abraçaram e compreenderam as mensagens de Nosso Senhor.

         Cristo quando ressuscitou dos mortos veio Como Rei de todo o universo, na sua autoridade devida, e coloca diante de todos nós como separador entres os bons e os maus, sua vida e testemunhos, anunciando a boa nova de seu Pai, nosso Deus criador que incessantemente buscou estar ligado a nós por intermédio da aliança que sempre foi rompida e que dessa vez se tornou única e se manterá por toda eternidade pelo sangue de seu amado filho. A boa nova anunciada (evangelho) será aquela que dividirá os benditos e malditos de Deus Pai, pois todos que buscam compreender e viver sinceramente a boa nova será luz para o mundo e sal para terra, tendo a total compreensão de seu objetivo no mundo que é anunciar o evangelho, principalmente de forma concreta. Porque o testemunho arrasta multidões sendo muitos corações tocados pela autoridade anunciada do evangelho, que tens na sua máxima, que é amar a Deus sobre todas as coisas e a seu próximo como a si mesmo, o seu filho Jesus que se manifestar em todos, principalmente nos pequeninos de Deus (Sofredores e Excluídos).

        Deus manifesta sua presença sempre onde o amor é vivenciado entre os irmãos que juntos vivem e superam as dificuldade na unidade com seu filho Jesus. Quer por meio da missão ou da oração, pois andam juntos e são inseparáveis. Onde há amor e a caridade, Deus ai está, pois se torna presente em cada irmão acolhido de suas dores e aflições, partilhando também das alegrias de estarem juntos louvando e servindo a Deus, já vivenciando aqui os céus. Mas aqueles que optaram simplesmente em darem prioridade ao seu próprio egoísmo, vivendo somente para alimentar seus caprichos, esquecendo dos seus irmãos que sofrem e que poderia muito bem ajudá-los, mas preferiu ignorá-los ou até mesmo abusá-los fazendo sofrer. Sofrerá aqui mesmo suas conseqüências, e nunca terá paz de espírito, pois Deus se tornar ausente, e onde Deus se ausenta já é um estado de dor e sofrimento, sendo o inferno vivenciado aqui mesmo na terra.

        Não é somente com palavras vazias que iremos aliviar as dores dos que sofrem, temos que arregaçar as mangas e ir à luta pela vida. Combatendo essa realidade de sociedade extremante materialista e individualista, que excluem constantemente aqueles que fogem dos padrões da ditadura da superficialidade que idolatra a aparência e o prazer como se fosse o tudo, mas que na realidade não passa de uma futilidade momentânea que apenas amarga os corações que buscam preencher-se (ego) através de seus caprichos. Temos que levar Deus a todos que estão na escuridão do seu egoísmo ou vitimadas das injustiças humanas, promovendo a vida e levando a esperança de momentos melhores e felizes.
Paz e bem!


sábado, 14 de abril de 2012

" Coragem! Eu venci o mundo. ”

Maturidade e Fé!

Paulo da Costa

Eis que vem à hora, e ela já veio em que sereis espalhados, cada um para o seu lado, e me deixareis sozinho. Mas não estou só, porque o Pai está comigo.Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.”(Jo 16,32-33)

        Percebo que existe uma grande apelação quando se mostra o sofrimento de Cristo, de uma forma de supervalorização da própria violência causada em Jesus, detalhando toda a metodologia e armas de torturas, se tornando assim um grande evento de carnificina e esquecendo-se do essencial que é salvação por intermédio do seu sangue redentor... Claro que jamais poderemos omitir o sofrimento de Cristo. Mas objetivo de se viver a paixão e morte de Jesus são de levarmos a uma reflexão sobre a nossa caminhada e de testemunho cristão, de levarmos a sermos fieis a nossa missão de anunciar consciente que também teremos que passar pelo madeiro de nossas cruzes para chegar à ressurreição. Infelizmente a mensagem se torna distorcida por que se o objetivo era de sensibilizar, tornou-se uma grande apelação e chantagem emocional.
        Toda essa pieguice faz de Jesus um coitadinho vitima de nossas maldades, que invés de motivar uma reflexão durante o memorial de sua paixão e morte, nos faz estimularem um mero sentimento de culpa, que não leve a nada há não ser a uma grande angustia. Se o objetivo era de sensibilizar a uma reflexão que se leva a um compromisso de vida nova com Cristo, se faz o contrario o fazendoele penar de uma forma arbitraria dentro da própria igreja deixado cheio de medo e temor de ir ao inferno por suas faltas. Mostrando claramente a superficialidade da fé tanto do que evangeliza como também do que é evangelizado, e dessa forma nunca amadurecendo o bastante para ir a águas mais profundas, e mergulhar no intimo de seu mistério que é reservado para os místicos e aqueles que são amadurecidos na sua fé por meio de suas próprias experiências com o Amado Senhor Jesus. Mas ao contrario ficam no mar raso, sendo apenas uma criança de Cristo na espiritualidade como fala Paulo, o Apostolo: “Tenho precisado nutri-los com leite, e não alimento sólido, pois vocês não podiam digerir nada mais forte. E mesmo agora vocês ainda precisam ser alimentados com leite.” (1 Cor 3,2)
        A maturidade na fé só será atingida com muito esforço por nossa parte, através da oração e do trabalho como nos fala São Bento, é arregaçando as mangas na convivência com o próximo, que Deus se manifestará dando oportunidade de nos ensinarmos constantemente através dos  contratempos da vida, que só se resolve por sabedoria e inspiração divina que vem do seu santo espírito. E nunca esquecendo, se você sofre e é perseguido por causa do reino de Deus, é porque o servo jamais será maior que seu senhor. Se Cristo nosso senhor carregou a Cruz sendo homem e tudo suportou na sua divindade, é porque Ele já nos deu o norte para tudo suportar e alegrai-vos mesmo em nossa humanidade que está e sempre permanecerá unida em sua divindade.

Paz e Bem!


Imagens: Paixão de Cristo - Mel Gibson