sábado, 17 de dezembro de 2016

No seio da terra

Além do Sensível
 Paulo da Costa Paiva, OFS
“Uma geração perversa e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas. De fato, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra..." (Mt 12, 39-41)

         Assim como hoje  os escribas e fariseus da época de Jesus, se questionavam e buscavam sinais concreto de sua falácia que arrastavam multidões, modificando radicalmente a vida de muitos que acolhiam na fé suas palavras. Se percebia que aqueles que se tornavam adeptos do Nazareno, uma vida renovada  e que a cada passo que se dava na radicalidade do ideal  de Cristo, se transformavam como água em vinho, a vida de muitos que buscavam nascer outra vez , mas agora no Santo Espirito. Claro que as bonanças vieram com o tempo, no meio de tribulações e muita perseguições, através  do Paráclito prometido e manifestado para todos aqueles que aderiram a boa nova e o declaravam como o Senhor de suas vidas. Não existe problema em questionar, e parece ser  um gesto louvável por parte dos Escribas e Fariseus, como foi também de Tomé ao duvidar da manifestação de Jesus ressuscitado aos outros discípulos. O problema está quando se limita  (finito) somente  para realidade que se ver e se sente, pois Cristo (o verbo de Deus) veio ao mundo anunciar a boa nova que é algo concreto sim, mas vai muito além, pois se torna transcendente por seu intermédio que se faz presente em nós (templo do Senhor), mas só é possível ter noção através da experiência com o ressuscitado, renascendo com Cristo para a vida nova, e ao tornar-se um novo cristo (cristão), é que se compreenderá que não existe limites quando está em unidade (sintonia) com Deus.
         Buscar compreender o infinito na finitude da vida, se tornar algo meramente especulativo pois vai além da nossa compreensão querer limitar o próprio Deus, mas é possível vivência-lo , na dinâmica da vida ao se entregar nos exercícios das verdades revelada, através da experiência com o Cristo que se faz presente em nós. Por intermédio do deserto (silêncio)  se desfazendo de toda roupagem e mascaras (morte) mostrando como se é realmente, se tornar possível, o grande encontro onde se revela plenamente(Vida nova) e onde as duvidas encontram um norte, uma luz (Cristo) para viver as verdades existências , pois é necessário assim como Jonas e o próprio Jesus nos ensinou, a morrer (ventre do peixe, Seio da Terra) o homem velho que há em nós para renascer o homem novo (Cristo). Não podemos viver na arrogância e na prepotência, de que se sabe de tudo e  que se domina todas as verdades universal, como também vivendo no contrario na  mediocridade de uma vida fútil e inócuo, que se acomoda na ignorância, deixando que outros pensem (ideologia) e defina o destino fugaz aceitando tudo como tolas ovelhas guiadas pelo falso pastor, que dá verdades(falsas) prontas e acabadas (sinais - fabulas) como se fosse revelação divina, definitiva e dogmática. Quando alguém pede um sinal está subestimando, ou não se tem o costume por si próprio  de questionar e chegar a uma conclusão, por isso se acostuma que outros pensem por ele e lhe apresentem as verdades existências, mesmo que sejam mentirosa e tendenciosa.
         Devemos sair do comodismo, para realmente buscar o real e existencial de nossas vidas, pois assim como a rainha do Sul, que veio de terras distante para ouvir as sabedoria do rei Salomão, devemos nos esforçar em ir atras do verdadeiro sinal que não se limita ao sensorial, mas convida a vivencia-lo para comungar das verdades existencial. É fundamental o exercício de interiorização, quando se convida a rezar (orar), como também ir ao deserto o objetivo é se encontrar consigo mesmo nas miséria e limitações humana, pois somente na humildade de quem veio do pó e do pó voltará, é que se poderá encontrar  o templo do Senhor que se faz presente em nós. Estando em comunhão com Cristo, vivenciando esse  encontro único e verdadeiro que continuará posteriormente a partir do próprio esforço e fidelidade ao seu Senhor, é que irar se manifestar as curas, que vai restaurar  e capacitar(unção), tornando um novo cristo (discípulo), que nunca mais será o mesmo, pois quem experimenta sair do tumulo das ilusões para verdades eternas, vivência já aqui mesmo o reino dos céus.

Paz e Bem!

sábado, 3 de dezembro de 2016

Reflexão Casual LI


“Muitos querem se assemelhar a Cristo, mas somente na glória e jamais na cruz. Não querem jamais carregar o peso de suas cruzes (missão e salvação) e de seus flagelos (pecado), Querem somente o gozo da glória e com palavras vazias (Oração sem trabalho) o direito de serem glorificados ao julgar e condenar seu próximo!”

Paulinopax