sábado, 17 de junho de 2017

A Espiritualidade da Idade Média III

A religião dos novos tempos

Paulo da Costa Paiva, OFS


            No fim do século XI e o seu desenrolar durante o século XIII  na Europa, houve uma grande progresso na sociedade mas precisamente através de novas técnicas que deram grande impulsos nas produções agrícola e artesanais  causando uma verdadeira revolução comercial,  surgindo dessa forma novos grupo sociais, e se destacando principalmente a burguesia, tendo sua a grande concentração no habitat urbano com  posse de capital financeira e cultural significativo ao ponto de mudar o rumo da história a partir de então. Toda sociedade foi mudando diante das novas condições econômica e cultural, se adequando a uma nova mentalidade, surgindo grandes peregrinações comerciais, de cidade em cidade nas vendas e trocas de produtos, desenvolvendo um grande cambio financeiro, cultural e religioso, e a partir disso grande questionamento, novas idéias e aspirações surgiriam.  

            Uma nova concepção se destacou dentro da Igreja que se direcionavam ao retorno as suas fontes primeiras, a partir do testemunho e modelo de vida de Cristo e das primeiras comunidades. Surgem então as inspirações apostólicas de viverem em comunidade, na simplicidade do bem comum como também o desejo ardoroso das missões, anunciando o Cristo salvador e modelo por excelência, e indo ao encontro do outro, dessa forma surgindo diversos serviços na  pregação, na hospitalidade e no assistencialismo, principalmente aos mais pobres. Se antes na primeira Idade média a única expressão de ideal cristão que existia era o monarquismo nesse período floresceria uma transformação significativa na vida religiosa, se renovando a espiritualidade (eremitismo, a vida canônica e o monaquismo) como também surgindo novas formas de vidas consagradas como, por exemplo, as ordens mendicantes.

            O laicato passou por um processo gradativo que via desde o período das cruzadas na busca da salvação, passando pelo zelo exacerbado de uma espiritualidade mais pura, caindo nas ciladas heréticas, que na maioria das vezes foram por pura ignorância. Pontos positivos se viam principalmente no serviço caritativo ao próximo principalmente os pobres e doentes no qual era reconhecido como a própria representação do Cristo na terra, buscava uma vida de espiritualidade mais plena, se aproximando dos mosteiros como também das novas congregações, surgindo posteriormente comunidades de penitentes conhecidos como oblatas e ordens terceiras.  
  
Continua...


Pax!

Nenhum comentário:

Postar um comentário