domingo, 22 de dezembro de 2013

Tempo de renascer...

Natal: Convite para uma vida nova
Paulo da Costa

         É natal, nasceu o salvador! É Cristo , o Verbo divino que se fez carne e habitou no meio de nós . Junto cantamos e louvamos a Deus por seu nascimento que é relatado nos escritos evangélicos e vivido liturgicamente na santa missa do natal(popularmente conhecida como missa do galo) que comemoramos na madrugada entre os dias  24 e 25 de dezembro de cada ano. Nos relatos que descrevem sobre o nascimento de Jesus, somente dois evangelhos (Mateus e Lucas) contam como foi a encarnação divina, onde tudo começa com a manifestação de Deus por intermédio do anjo Gabriel que segundo o cristianismo se cumpriu a partir desse momento as  promessa anunciada sobre a vinda do messias já proclamada pelos profetas do antigo testamento (Is 9,6 ; Mq 5, 2 ...).  No evangelho de lucas percebemos que há uma descrição mais detalhada sobre todo o desenrolar  dos acontecimento, que vai a partir do anúncio do anjo até a vinda dos reis magos ao encontro do menino-Deus na manjedoura. Num contexto mais histórico sabemos que não há relato especifico sobre o dia de nascimento de Jesus nos evangelhos, mas a partir do século IV, por decreto do Papa Júlio I no ano de 350, que os festejos no dia 25 de dezembro passaria a ser pela natividade de Cristo, substituindo a festa de veneração ao Deus sol.
         Quando se fala em natal, lembramos de festa, presentes, ceia e família, mas qual o verdadeiro sentido do natal? Qual o seu objetivo e mensagem para a humanidade? O natal é um momento de alegria pelo nascimento do menino-Deus, mas também de profunda reflexão .  Deus que se fez humano, quer nos mostra que humanidade pode se tornar divina, mas não por nossos méritos, isso só se torna possível pela graça divina que se faz presente em nós. Cristo despojou-se de si sendo Deus, para se tornar semelhante a nós em tudo menos no pecado. Veio ao mundo para nos salvar da escravidão da morte, sendo livres para a dinâmica do amor ao nosso semelhante de forma incondicional assim como Ele nos amou, até as ultimas consequências.
         Como de costume, se observa no cristianismo, mas precisamente no catolicismo uma forte representação litúrgica em seus  simbolismos ricos e  de profunda mensagens misticas, e refletindo sobre a cena do natal, podemos ir além do encantamento do esplendor  visualizado , se aprofundando e interiorizando o presépio  vivo dentro de nós. A gruta é o nosso corpo onde se faz morada o Senhor (Jo 14, 23); Os animais representa as  emoções e inclinações onde se deve se prostra (disciplinar) diante do menino-Deus; Os pastores é a própria consciência apontando o caminho que deve seguir(Deus;, José e Maria, que é sagrada família, uma só carne e um só espirito, nos revela que somos filho de Deus, templo da santíssima trindade, e a manjedoura é o nosso próprio coração onde Cristo nos espera para unidos em comunhão, nos fazer uma nova pessoa onde Ele será um conosco, tornando-nos um novo cristo.
         Não se deixe seduzir pela fugacidade, do mundo consumista de falsas ilusões, que em vez de libertar te leva a uma libertinagem que escraviza a alma, onde aparentemente te traz gozo mas tão insignificante comparado as consequências da imensa frustração do vazio que te atormentará por toda vida. Busque experimentar um natal diferente, encontrando intimamente com Cristo que se faz presente dentro de nós, Ele  sempre está a nossa espera e como verbo divino tem a palavra que nos liberta, consola e renova a nossa vida. É fundamental está em unidade plena, e isso só será possível na insistência da santidade (estado de graça),vivendo uma vida regrada na caridade e na oração, buscando sempre as coisas do alto(eternas e espirituais) que se faz presente dentro de ti.

Pax!

sábado, 7 de dezembro de 2013

Reflexão Casual XV


“O objetivo da Oração é o despertar pleno da consciência em unidade com Deus por intermédio de Cristo numa forma simples e permanente, assim como o ar que respiramos. Uma única consciência manifestada pelo mesmo Espírito, que por atos concretos nos tornam luz para o mundo, sendo novos cristos para o próximo que é nosso irmão na busca da concretização do reino de Deus entre nós!”

Paulinopax

domingo, 24 de novembro de 2013

Jesus no evangelho de João

 Cristo segundo são João

Paulo da Costa


     
         O Cristo anunciado por João em seus relatos no evangelho por ele escrito apresenta como Logo (verbo) que desde sempre estava junto ao Deus (pai) e com ele tudo foi criado e o verbo era Deus. Ouve um homem enviado por Deus que se chamava João Batista (que veio dar testemunho da Luz) que convidava conversão e a penitência, anunciando a vinda do cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 29). Ao ser batizado e por essa ação, se manifesta e se confirma toda a missão salvifica de Jesus junto à humanidade, prometido desde os primórdio e anunciado por seus profetas. Jesus é a Luz que veio ao mundo, o verbo divino que se fez carne, mas o mundo não o reconheceu, veio para o que era seus e seus o não reconheceram.

         Cristo muita das vezes era incompreendido e muitos se escandalizavam com a sua novidade (boa nova) que chamava Deus de Pai e que veio junto do Pai, e que esse mesmo Pai o enviou ao mundo não para julgar, mas para salvar por seu intermédio, também por certas atitudes que iam contra os preceitos judeus de curar aos sábados e de perdoar os pecados. Cristo declarava abertamente as multidões que todo aquele nele crer não pereceria e teria a vida eterna (Jo 3, 16). Jesus apresentado no evangelho de João manifesta alguns sinais que tinha como objetivo glorificar as obras de Deus (Jo 9, 3) e que no decorrer de todo o evangelho se apresenta através de 7 sinais (Bodas de Caná; Cura do filho do Oficial Régio; Cura do Paralitico; Multiplicação de pães e peixes; Jesus caminha sobre o mar da galileia; cura do cego; Ressurreição de Lázaro).

         Jesus durante o evangelho é logo identificado como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, isso mostra claramente qual era a sua missão, ser aquele que salvara a humanidade por intermédio de sua expiação que o levou a uma morte de cruz. Ele mesmo convida a todos a entrar em comunhão consigo mesmo quando se denomina o Pão do céu na qual todos que comerem e beberem seu sangue terá parte com Ele. E sendo Cristo a luz, o caminho e a vida ele se apresenta como porta das ovelhas como também o bom Pastor que dar a própria vida pelas as suas ovelhas. Mas para fazer parte com Cristo, devem o seguir, guardar sua palavra em seus corações. Ele deixa claro que para os que os segue devem carregar a sua própria cruz.

         Compreender para seguir fielmente o discipulado de Jesus como foi didaticamente apresentado no decorrer de todo o texto de João, que convida a seguir carregando a sua cruz, mostrando que o servo não é maior do que seu senhor, que uns aos outros devem se ajudar e servir como o Mestre Jesus ensinou na santa ceia ao lavar seus pés, mas é fundamental beber da água viva na qual nunca terá sede e que jorrará como fonte dentro de si, essa água viva é a boa nova de Cristo, que leva realmente á nascer do espírito, inspirando sempre pelas coisas do alto, guiado pelo seu Santo Espírito prometido e confirmado posteriormente a seus discípulos. Jesus com a sua ressurreição nos convida a segui-lo numa nova vida em Cristo, anunciando e testemunhando (vivendo) tudo aquilo que ensinou até o fim do mundo (tempos).


Pax!

sábado, 26 de outubro de 2013

Alexandria - Conflitos em nome de Deus

Os cristãos de Alexandria

Paulo da Costa


         No século IV  a. C , em Alexandria (região egípcia) havia uma cidade altamente rica em culturas mas que passou por diversos conflitos em todo seu decorrer histórico. Esse período especifico mostra um grande conflito cultural e religioso, sendo motivada por  ser uma cidade com uma diversidade de povos com suas identidades especificas que consequentemente surgiram divergências e que posteriormente causaram conflitos violentos. Entre os conflitos se destacam principalmente motivados pelos cristãos, que de oprimido e perseguidos posteriormente, se tornaram religião oficial de Roma, onde algumas facções mais fundamentalistas e oportunistas tornaram-se opressores e perseguidores de diversos credos, e em Alexandria não seria diferente  agindo dessa forma contra os povos pagãos (politeísta-tutores da biblioteca de Alexandria) como também contra os judeus mostrando de forma explicita o anti-semitismo.

         Infelizmente era um período crítico e bastante complexo, onde havia uma grande adesão dos povos mais simples e excluídos pela sociedade, sendo então acolhidos pelo cristianismo que fortalecia uma esperança a muitos que estavam sem norte e desmotivados para viver. O cristianismo dava uma motivação através das promessas de Cristo de eternidade no paraíso junto de toda corte celeste. Um ponto forte que arrastavam multidão eram o testemunho de  fé e de caridade onde eram assistido pelos cristãos (doentes,  enfermos, idosos e crianças ) mas não eram tão bem catequizado sendo que naquele período o magistério da Igreja estava em formação, pois nesse época já se combatiam as primeiras heresias que consequentente se fundamentava e   fortalecia a doutrina cristã. Então nesse contexto existia poucas informação e muita força de vontade dos que aderiam ao cristianismo caindo em um grande mal que seria o fundamentalismo religioso, principalmente de alguns seus dirigentes.

         Pode ser que a intenção seria de zelo as palavras sagradas e missão direcionado de Cristo aos seus discípulos, mas esse zelo excessivo fazia o próprio cristianismo entra em contradição em sua praxidade causando morte de muitos que até  poderia ser catequizado se realmente estivesse vivendo o cristianismo de seu mestre Jesus, mas não se pode esquecer da ferramenta politica que se tornou a nova religião oficial de Roma sofrendo forte influência de seu imperador que se envolvia diretamente nas questões religiosas e politica da Igreja,  muitos aderiram ao cristianismo não de coração mas por interesse particulares e dessa forma manchando a história cristã por um longo período da história. Não se pode deixa de mencionar que os conflitos religiosos de diversos credo e povos sempre ouve desde os primórdio da humanidade onde prevalecia a força e intolerância que na maioria das vezes entrava em contradição com seus próprios credos justificando as mortes em nome de seus deuses e infelizmente muitos que eram perseguidos também foram perseguidores em certos períodos que tarda até a atualidade em algumas localidades do nosso planeta.

Pax!

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Reflexão Casual XIII


“A felicidade não é algo permanente neste mundo, mas é algo constantemente proporcionado por Deus... De forma simples, devemos percebê-la e vive-la seus momentos, intensamente com os nossos afetos na poesia singela da vida.”

Paulinopax

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Deus se revela a Humanidade

Sabedoria do Povo de Deus

Paulo da Costa


         Ao lermos a bíblia, percebemos uma grandeza de profunda sabedoria escrita por sábios de diversos períodos  do povo hebreu e posteriormente também por cristãos, que relatam desde a criação do mundo até textos  considerados apocalíticos, descrevendo  vários períodos históricos e marcante de sua caminhada e peleja com Deus. Isso se deve principalmente ao esforço dos Deuteronomista no período do exílio babilônico  que se viu na necessidade escrever e recolher os poucos textos sagrados existentes com objetivo de zelar pela permanência da tradição hebraica que se via ameaçada por todo esse período de turbulências onde o templo foi destruído  o povo exilado e aparentemente desamparado por seu Deus.

         Mas toda essa bagagem histórica, veio inicialmente através da convivência do povo com seu Deus  e transmitida através da  tradição oral para seus descendente por diversos séculos fixando em seus corações e mente toda a espiritualidade judaica como também a história de seu povo. Assim como muitos povos sofreram influência em sua cultura, o povo hebreu também passou por esse processo principalmente durante o exílio na babilônia. Mas em particular as principais influências foram  os mesopotâmios, os egípcios, os babilônicos e os gregos (Mesmo sendo nações opressoras deram um grande contribuição para formação da identidade do povo judeu). Não podemos também esquecer os persas que libertaram os judeus e convidaram á voltarem e reconstruir o templo como também a sua religião.

       Se observarmos os escritos antigos dessas civilizações e comparar com o Escrito Sagrada da bíblia, perceberemos algumas semelhanças em ambos textos, por exemplo os mesopotâmios que relatam a história da criação do universo e do ser humano, como também os relatos sobre o diluvio(Gilgamesh).  O Egito com seus ensinamentos de profundo humanismo e de seus bons costumes e ações(Ensinamentos a Merikaré) são muito semelhantes escritos encontrados principalmente nos salmos. Já a influência Persa se apresenta claramente na questão do dualismo(Zoroatrismo) entre o bem e o mal, vida depois da morte (céu e inferno), e se destaca principalmente nos textos sagrado do novo testamento. Concluindo não podemos esquecer da influência grega principalmente no Novo testamento que vai alem dos escrito em língua grega, percebemos isso explicitamente nas cartas de Paulo com o desenrolar  de sua catequese sobre Cristo e a boa nova, mas no antigo testamento já se percebia a influência grega, como no livro de Sabedoria que foi escrito em Alexandria com uma  grande influência helenística.

         Os sábios de todos os tempos desde os primórdio da humanidade, se fez diferenciar no processo histórico nos períodos mais remoto, se eternizando por suas experiências e reflexões que levaram aos longos diálogo e debates,que se desenrolou nos séculos seguintes a diversas regiões e povos interagindo entre si , influenciando as inúmeras nações mas zelando sempre por suas origens. Dessa forma também os hebreus através de seus sábios que buscaram na compreensão humana , guiado pela revelação divina por intermédio da aliança(toráh), e manifestada pelos profetas, orientar o povo a ser fiel a aliança com seu Deus até o fim dos dias.


PAX!

sábado, 14 de setembro de 2013

Reflexão Casual XII


“Independente de você crer ou não em Deus, de você ser cristão ou não, Ele se manifesta verdadeiramente nas atitudes que colocamos em beneficio do próximo (pois Ele é o sumo bem). Não é somente dizer: ' Senhor, Senhor ' será salvo (liberto), mas sim fazer a vontade de Deus que foi manifestada em Cristo pela caridade, compaixão e tolerância, ao extremo de morrer por todos sem distinção de ninguém (ateus outros credos e culturas). Por isso deixemos se manifestar dentro de nossos corações, aquele (Cristo) que ainda está adormecido dentro de nós, para Ele se manifestar verdadeiramente por intermédio do amor sem restrições e sem preconceitos... Amando incondicionalmente!”

Paulinopax

sábado, 24 de agosto de 2013

Viva e seja feliz!

Não leve a vida tão a sério...

Paulo da Costa


                Não levemos a vida tão a serio, pois isso atormentaria com o decorrer dos anos, vidas que breve se passam a cada instante, que se percebe o tempo perdido com algo que não nos leva a nada. Sendo inconscientemente carrasco de sí mesmo, buscamos uma perfeição que jamais chegarás, pois somos humanos. Somos imperfeitos porque sempre seremos seres inacabáveis numa eterna caminhada ao sumo bem e o perfeito por excelência que é Deus pai e criador de todas as coisas. Sempre estaremos errando e aprendendo, na dor e na alegria nessa dinâmica da vida e com isso termos a oportunidade de amadurecermos com essa grande mestra (VIDA). Por isso não devemos nos atormentar, não cobremos tanto de nós mesmo, somente o necessário e a partir de nossas próprias forças, motivando de forma caridosa a superação e acarretando dessa forma uma grande aprendizagem por toda vida. Da mesma forma não seja carrasco com seu próximo, pois assim como você tem suas limitações e ritmo próprio para se desenvolver, é necessário paciência e caridade, para juntos sermos suporte para o irmão e em unidade crescermos cada vez mais. Outra coisa importante,  não temos autoridade nenhuma de cobra algo de Deus, pois ele nos deu o dom maior que é a vida, Agora as conseqüência é de nossa responsabilidade, independente em qual situação nos encontramos pois todos os contexto que aparentemente podem ser desfavorável entre si (Ricos e pobres, sadios e doentes...), podemos superar e tirar uma grande lição por toda vida e aí, não tem dinheiro no mundo que possa comprar,pois  se fosse fácil comprar a felicidade muitos ricos e famosos não se suicidariam, pois tudo isso é uma grande ilusão.

         É fundamental a reforma intima do nosso ser, nos descobrir principalmente em nossa queda, quando as mascara caiem por terra. Nesse momento é importantíssimo se olhar no espelho de nossa alma (consciência) e vermos as nossas misérias como realmente somos cheios de defeitos que pintamos e escondemos para ninguém perceber, mas isso é uma grande ilusão onde nós mesmo que somos verdadeiramente enganados. Devemos agradecer a Deus por nossa humanidade e por  cada dia que virá, surgindo novas oportunidades de encara de frente os desafios e superações nas  busca de  soluções para nos tornamos pessoas melhores a todo momento que se vive,  respire e reflita atitudes concreta que transforma em um novo ser. Respeite seu ritmo sem jamais se acomodar, divirta-se com seus verdadeiros amigos, sempre arranje um tempo para novos conhecimentos e seja grato  com os que te ajudaram um dia. Viva e multiplique esse amor com os outros, que muitas das vezes nunca tiveram a oportunidade de experimentar verdadeiramente esse gesto tão nobre e divino que o amor. Sejamos luz para o próximo no mundo através de gesto concreto de humanidade, e através de nosso testemunho , muitos se sinta arrastado pelo amor e que sinta amado e renovado por um Deus que é amor, em unidade com Cristo sejamos novos Cristos.


Paz e Bem!

sábado, 10 de agosto de 2013

Reflexão Casual XI



“O ato de refletir é o que nos faz diferenciar de qualquer criatura e criação que possa existir... É nessa dinâmica constante da consciência que nos une a Deus e nos proporciona e Ele assemelharmos, quando a caridade se manifesta de forma concreta em nossas vidas em função do outro para o bem comum.”

Paulinopax

sábado, 27 de julho de 2013

Divisão: Uma atitude que destrói

Reino dividido é um Reino destruído!
Paulo da Costa


Um reino dividido é um reino destruído. Contra alienação e fanatismo já! Vamos amadurecer na fé, vivamos os movimentos da Igreja com todas as sua diversidade, sejamos tolerante, pois Cristo não nos ensinou a julgar a ninguém o que cabe a nós é amar o próximo, através do testemunho de amor e da caridade, aí sim somos realmente luz para o mundo de forma concreta e não de forma retórica que se torna evasiva e até hipócrita, pois agindo dessa forma com certeza não experimentou verdadeiramente a essência do Mestre Jesus. Não sejamos mesquinhos ao se incomodar com o serviço do outro se achando melhor só porque acha que conhece alguma coisa da Escritura Sagrada, pois na realidade não passa de um fundamentalista escravo de mero conjunto de palavra que sem amor se torna morta, isso é tão hipócrita como os fariseus na época de Jesus.

Se incomodar com seus irmãos que buscam fazer o bem independente de ser de outro credo ou de não ter credo nenhum,isso tudo só porque ele pensa diferente! Me poupe, isso é imaturidade na fé, Vamos fazer o nosso serviço de anunciar a boa nova como fez Jesus em vez de julgar os outros. Esse sim não perdeu tempo com mesquinhez e futilidade, procuremos vivenciar o Cristo que se faz presente no excluído e que estar longe dos templos, pois muito que estão só rezando, estão ocupado de mais com o ritualismo e esquecendo-se do Cristo que se faz presente naquele que tem fome, sede, que está doente, preso e nu. Vamos amadurecer na fé! Pois Cristo deixa claro: “Nem todo aquele que diz senhor, senhor será salva, mas somente aqueles que fazem a vontade de Deus”, e vontade de Deus com certeza não é perdendo tempo julgando os nossos irmãozinhos e a ninguém porque não somos melhores do que ninguém (samaritana, adultera, cego, coxo...), apesar de sermos sua imagem só nos assemelharemos verdadeiramente com Jesus nas atitudes sinceras e concreta junto ao próximo  que é nosso irmão em Cristo.
Paz e Bem!

sábado, 13 de julho de 2013

Reflexão Casual X


“A vida é de oportunidade, mas nem sempre a oportunidade surge do jeito que a gente quer... Por isso seja criativo e aproveite da melhor forma possível as oportunidades que surgirão em sua vida, pois cada uma que passar, pode até levar a caminhos diferentes, mas sempre ao mesmo destino (Deus) se realmente abraçar de corpo e alma as bonanças que vem do alto.”

Paulinopax

sábado, 29 de junho de 2013

Cegos guiando cegos!

Cristão, Ser ou não Ser?
- 2ª Parte -
Paulo da Costa

"Nem todo aquele que me diz: `Senhor, Senhor', entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus." ( Mt 7, 21)

Infelizmente hoje muitos cristãos, busca adequar à fé segundo a sua vontade e não a vontade de Deus, cairmos na cilada do comodismo e da conivência. È mais fácil ser cristão só louvando e rezando em língua, indo semanalmente a missa e a comunidade, chorando nas orações em comunidade ou diante do Santíssimo Sacramento, sempre repousando no Espírito, mas na outra semana continua a mesma coisa. Não podemos viver só na gloria de Deus sem levar em conta que muitos de nosso irmãos ainda sofrem, não basta rezar por eles devemos ter atitude concreta. Não vamos entra no reino sem antes levarmos a nossa cruz, Cristo próprio nos fala: “Carrega a sua cruz e segue-me” (Mt 16, 24). Irmãos, percebemos que as comunidades e grupos de orações estão lotados de Cristãos muito inflamados (ou empolgados) na fé, mas as pastorais principalmente as sociais estão na penúria, ninguém quer se comprometer com Cristo no momento difíceis no resgate do irmão que é o próprio Jesus, como ele fala no evangelho de Mateus: “Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.” (Mt 25, 40). Muitos cristãos estão perdendo o foco principal, Cristo que se faz presente no próximo, que cada vez mais fica mais distante e indiferente.

Assim como direcionou os apóstolos em anunciar a boa nova, Cristo nos convida a se comprometer mais com a Igreja, através das pastorais que cada vez mais estão sendo esquecidas e abandonadas, é nas pastorais que colocamos em pratica tudo o que experimentamos com o ressuscitado. A caridade sem a fé é morta como fala são Tiago em suas cartas, por isso é tão importante uma profunda reflexão sobre a nossa caminhada de cristão, pois por auto afirmar ser de Cristo (Deus) para um farisaísmo é um salto. Devemos ter muito cuidados com as nossas atitudes não se assemelhar-se as de alguns fariseus que Jesus tanto criticava. Cheios de orgulho por conhecer a Deus por seus Escritos Sagrado (Torah), se achava no direito de excluir, julgar e condenar o próximo, condicionando Deus segundo suas conivências, sendo imparciais e tendenciosos nas interpretações para seus benefícios. Queriam sempre se promover com pieguices rezando nas praças em altos discursos. Não se diferem muitos de alguns irmãos que em vez de agir com misericórdia com próximo, muita das vezes julga, age com indiferença ou até ignora mesmo no caminho de ir ou vim da missa, onde o Cristo que recebeu na comunhão é o mesmo que estar na calçada pedindo às vezes que rezem por ele.

Claro que não podemos dar solução ou resolver todas as mazelas da humanidade, Mas devemos ser cooperadores de um mundo melhor, onde o amor, a justiça e fraternidade sejam prioridade e matas de todos para uma nova sociedade que haja mais tolerância e caridade, derrubando só muros do preconceitos e abrindo portas de diálogos amistosos e paz... Cristo nos pede para agirmos com misericórdia, Um simples olhar de carinho, com o irmão que sofre e se simbolizar com a dor do irmão. Ser cooperador do reino de Deus é se comprometer com o próximo que ainda não ter uma verdadeira experiência com Cristo Jesus, sermos evangelizadores na praxidade, no serviço para com irmão que sofre, busquemos se engajar nas pastorais e principalmente nas sociais, não sejamos hipócritas e nem puritanos, como os fariseus do qual Jesus os tanto exortou e denunciou por suas maldades e prepotências. Não sejamos sepulcros caiados bonitos (Aparência) por fora e podres por dentro (Egoístas), não vivam só de festas (Shows-Louvores) onde se adoras Deus simplesmente com os lábios, mas com o coração distante de Deus, pois quem realmente tem uma experiência profunda com Cristo jamais se esquecer do irmão que sofre, jamais ignoras os pequeninos de Deus. Observais que o Senhor deixa claro: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mt 7, 21), fiquemos de alerta para não sermos surpreendido, pois Cristo foi claro o bastante e o pior cego que existe, é aquele que não quer ver.


Paz e Bem!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Reflexão Casual IX


“Estamos vivendo um momento histórica de nossa geração, que aparentemente se mostrava perdida e desesperançada, mas a nação despertou, por não suportar tanta injustiça da babilônica política brasileira... Mas um alerta é preocupante: Não há uma identificação clara nas manifestações de um grupo organizado na liderança, nem seus objetivos específicos, podendo acarretar grandes catástrofe, pois seria como um trem superlotado e desgovernado, que poderá levar-nos há um desnorteio que desmotiva e pouco produzirá como também a risco da violência sair do total controle podendo surgir possibilidade de um golpe militar ou pior ainda ao verdadeiro caos de uma guerra civil se alastrando por toda America latina e nos tornando semelhante à África atual com guerrilhas num total terrorismo, dominando diversas localidades, melhor dizendo América latina seria uma nova áfrica...”

Paulinopax

sábado, 15 de junho de 2013

Reflexão Casual VIII



“É triste dizer, mas... Muitos, para não querer reconhecer a maioria, vivem como mortos-vivos. Enterrados em seus túmulos num profundo sono. Não querendo jamais acordar (Despertar), convivem embriagados em seus sonhos, nas suas próprias ilusões, com seus caprichos mais mesquinhos e fugaz que se possa um ser humano ambicionar, em troca de meros gozos repentinos e passageiros, que oculta uma realidade tenebrosa, que os acorrentam e escravizam, tornando-se a única e fútil razão de suas vidas (Ídolos). Mesmo mortos (Adormecidos), para real e eterna vida, buscam embelezar seus fétidos sepulcros (Vaidade), decaindo cada vez mais profundamente em seus insanos sonhos (alienação), em um circulo vicioso e infernal... Matam (Os profetas) se for preciso para se manterem mortos!”

Paulinopax

sábado, 1 de junho de 2013

Somos realmente cristãos?


Cristão, Ser ou não Ser?

Paulo da Costa


 O Senhor diz: "Esse povo ora a mim com a boca e me louva com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A religião que eles praticam não passa de doutrinas e ensinamentos humanos que eles só sabem repetir de cor." (Is 2, 13).

Observando essa passagem bíblica onde Cristo recita as palavras do profeta Isaías, faz lembrar-nos que hoje não é muito diferente da época de Jesus, pois é tão atual como a própria sagrada Escritura que é palavra de Deus para nós. Cristo Jesus nos faz um alerta sobre a nossa caminhada de cristão, na vida de fé e oração concretizada por nossas atitudes. Nossa referência maior o próprio Senhor Jesus Cristo, que devemos ser modelo de seu testemunho de fé e amor a Deus Pai e do Pai ao seu filho Jesus que se manifesta no amor mútuo ao próximo, que é nosso irmão. Recapitulando a pessoa de Jesus anunciados pelos evangelistas, é Deus que se fez homem como nós. Na sua humanidade pode nos mostrar uma pessoa singular entre todos, não por causa simplesmente dos milagres, mas por causa do seu testemunho que arrastava multidões que além de curas buscava uma razão plena de vida, e Cristo é a boa nova a excelência razão da vida, pois foi por Deus que surgiu a vida e por Cristo será resgatada (Humanidade) do pecado da morte.

Cristo Jesus quando estava entre nós, nos veio anunciar o amor de Deus para humanidade, como também o perdão e a caridade, de poder se sensibilizar com a dor do próximo e acolhe-lo como irmão vivendo em fraternidade. Percebemos claramente por quem Cristo foi acolhido, por pessoas simples do povo, pessoas essas que eram na sua maioria excluídas e exploradas pelas elites. Nos evangelhos, Cristo era uma pessoa polêmica, por seus atos dar um novo sentido aos costumes (tradições) já caducados. O verdadeiro sentido da tradição hebraica é o próprio Cristo esperado como Messias, pois ele não veio abolir as leis, mas dar pleno sentido. Superando os velhos costumes (estruturas), porque a palavra tinha deixado de ser vida para os homens, (que escraviza) causada por uma tradição arcaicas e tendenciosas, se tornando um grande fardo para o povo.

Mas se observarmos de forma criteriosa a missão (Anúncio do Reino de Deus) e testemunho de Cristo (Amor e Caridade Plena), e compararmos com o cristianismo atualíssimo, observaremos um grande abismo com os primórdios na essencial cristã dos primeiro séculos. Analisando o livro de Atos dos Apóstolos como também as epistolas apostólica, observamos que existia um forte elo entre o anúncio (Querigma) e os serviços caritativo (Doentes, presos, necessitados), todos eram acolhidos como irmãos independente de suas origens. Muitos abraçavam a fé por sentir o amor de Deus que vinha pelo testemunhos de fé dos cristãos, e foi através do testemunho (Luz do Mundo) que muitos abraçaram o cristianismo. Não se pode separa a fé da caridade porque se esvazia o real sentido do Cristianismo, não tem como viver o amor de Deus egoisticamente, pois o próprio Cristo fala: “Onde dois ou mais estiveram reunido em meu nome estarei entre vós” (Mt 18,20).

Continua...



Paz e Bem!

sábado, 18 de maio de 2013

Reflexão Casual VII



“Quando estou só, busco me encontrar verdadeiramente e quando estou com o outro, busco oferecer o meu melhor... É com o meu próximo que partilho a obra-prima lapidada na solidão.”

Paulinopax

sábado, 4 de maio de 2013

Um Doce Amargo !


A doce ilusão amarga à realidade

Paulo da Costa

No mundo de hoje onde o que mais interessa é a imagem (aparência), como o slogan de uma grande e multinacional marca de refrigerante que diz: “Imagem é tudo”, resume os caminhos que seguem a grande civilização ocidental, já transbordando sua cultura globalizada a outros extremos do planeta, invadindo e roubando espaços dos bons costumes e culturas milenares através da ditadura da imagem superficializada... Vive-se hoje da aparência, da fachada somente, sem se preocupar com o que é essencial. Quantos já morreram em busca de um corpo ideal e na corrida contra tempo como se pudessem retardar e impedir os anos vividos que um dia nos levará a morte. Se vive hoje numa grande ilusão. Que na liberdade (Libertinagem) pode-se fazer de tudo e de qualquer forma, simplesmente saciando seus caprichos de formas mais loucas e bestiais que se possa imaginar, e que para chegar ao seu ápice passa por cima de tudo e de todos se for necessário, pelo simples fatos de saciar suas vontades mais mesquinhas e ocultas para o seu bel-prazer se realizar.

Isso não é liberdade, essa é uma grande cilada do mundo para escravizar os mais desatentos, de corações mesquinhos que busca suas realizações no “agora” através das coisas superfulas. No evangelho quando Cristo foi tentado pelo príncipe desse mundo (Diabo), uma de suas tentações foi oferecer todas as riquezas e reinos da terra, e que em troca queria que Cristo se prostrar-se e o adorasse, mas Jesus o repreendeu e o expulsou em nome de Deus pai. Jesus se utilizou da escritura sagrada para expulsar e impedir a manifestação do tentador. Observamos que o mal não poupa ninguém de suas malhas, principalmente aqueles que buscam o caminho reto. O diabo não pode sondar o nosso coração mais sabe muita coisa sobre nós, principalmente nossas limitações e inclinações pecaminosas. Ele é como o lobo rodeando sua presa esperando o momento oportuno para atacar e dominar sua caça até ter totalmente dominada em suas entranhas.

Ele o tentador não tem poder nenhum, mas ele é altamente sugestivo, como nos desenhos animados onde uma pessoa está em duvida em fazer o certo ou errado, aparecendo o anjinho e um demônio, rsrsrs. Dando sugestões. O primeiro (anjinho) é a sua consciência que é a parte divina que tens desde que o criador soprou em suas narinas e pelo batismo se fez morada em seu coração o outro é simplesmente o tentador querendo te convencer a seguir o caminho mais fácil e prazeroso. O diabo sabendo de suas inclinações vai querer te convencer que não deves perder mais tempo, e buscar aproveitar a vida mais rápido possível, pois o tempo está passado e logo vai morrer. Aí então que está a grande cilada, Existe uma grande sede dos prazeres do mundo, vivendo em uma loucura intensa, onde nem se quer pode parar para refletir o que se é melhor para si, numa embriaguez constante da ignorância.

Isso depois dá uma ressaca devastadora, uma ressaca moral e existencial. Onde se perde o norte da vida, ao enxergar a realidade dura e crua que se encontra e se fez perder,por tão pouco assim como Judas que em trocas de algumas miseras moedas se perdeu  do seu Senhor. Assim muitos podem chegar a um desespero total pensando em suicídio, ou tem aqueles que se fecham em seu mundo triste no seu vale de lagrimas (depressão), mas ambos perderam a fé na vida, pois se limitaram a vida dos sentidos e prazeres. Mas há uma vida que supera tudo isso, até a própria morte que somente o Senhor da Vida pode oferecer, O que Ele nos oferece é sua vida, a vida nova em Cristo. É através da experiência intima com Jesus que pode realmente se autoconhecer, descobrindo as misérias (que pode nos escravizar) e as virtudes (que nos ajuda a santificar), numa busca constante de comunhão com Deus, em seus filhos Jesus por intermédio do Santo Espírito.

Paulo da Costa
Viver simplesmente do agora, sem se importar com o amanhã e suas consequências acarretam grandes sequelas, como também se abitolar no regime ditatorial das modas midiáticas e do corpo perfeito regido por vãs opiniões de terceiro ou pior ainda da mídia sensacionalista que suga a sua vida enriquecendo uma minoria que se quer importa-se com a sua existência... Não podemos confundir liberdade com libertinagem, pois a libertinagem é uma aparente liberdade (ilusória) que na verdade escraviza por intermédio dos vícios, e consequentemente causa dor e sofrimento. Já a liberdade zela pela vida, e leva ao caminho da realidade sem ilusão, na fé que caminha com a razão respeitando sempre a dignidade humana. Mesmo consciente das fragilidades e limitações de todo ser humano, se faz necessário sempre transcender na busca de um mundo melhor onde se prevaleça o bem comum, caminhando junto com a Justiça, a igualdade e a fraternidade, que sejam as colunas que dê suporte para a nova civilização do amor que realmente se concretizará o reino dos céus no meio de nós.

Paz e Bem!

sábado, 20 de abril de 2013

sábado, 6 de abril de 2013

"Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração"


O Verdadeiro Tesouro

Paulo da Costa


Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” 
(Mateus 6,19-21).

Na vida constantemente somos tentados e assediados, a sempre comprar tudo que nos é oferecido. Vivemos numa sociedade capitalista e altamente consumista, onde tudo é oferecido, do mais simples até o impossível. Por exemplo, na mesma rua podemos encontrar alguém nos vendendo uma simples caneta para ajudar uma instituição para dependentes químicos como lá na esquina alguma igreja aberta numa garagem oferecendo um pedaço do céu... No ocidente tudo se tornou negociável tanto as coisas concretas como as abstratas, se oferecem diversidade de coisas, até o par perfeito sem você sair de casa, apenas estando diante de seu computador. Tudo se tornar fácil e com isso também se torna descartável, e o homem gradativamente corrompem seu princípios, vendo em tudo até no próximo uma forma de lucrar e de se aproveitar de quem estar ao seu lado. Quando o outro não tem mais nada a oferecer logo se descarta como um mero objeto.

No evangelho segundo são Matheus, Cristo nos orienta a não acumular tesouro na terra, onde as traças arruínam e os ladrões roubam, pois se tornam visados por muitos que tem sede de poder e ganância de crescer a qualquer custo, buscando saciar o seus mais mesquinhos desejos abomináveis. Jesus não deseja que vivamos na miséria, mas os excessos nunca foi uma forma saudável de se viver, pois os extremos são desequilíbrios que refletem como estar a nossa vida interior. Enquanto uma minoria vive num consumismo exacerbado, esbaldando com seus milhões com coisas fúteis outros vivem em total miséria dependendo das esmolas dos governantes. Assim também o nosso interior (coração e alma), se estamos visando apenas às coisas materiais além do essencial, como por exemplo, os supérfluos que nada vai contribuir em nossa vida, onde apenas o objetivo é saciar caprichos momentâneos, nunca se vai descobrir o que é verdadeiramente essencial para a vida.

Paulo da Costa
        É fundamental descobrir o que é essencial em nossas vidas, mas para isso devemos buscar o caminho do meio (equilíbrio) e não os caminhos extremos (desequilíbrios). Isso só será possível tendo um encontro consigo mesmo, no silencio interior refletindo as causas e consequências acarretados em nossas vidas, retirando as mascaras por mais doloroso que seja e vendo o seu presente como se encontra na sua essência (alma-espirito). Totalmente desnudo de tudo que possa ser um fardo em sua vida, busque consolo no colo de Cristo Jesus e dessa forma descobrirá o que é essencial em sua vida, que é a comunhão com Deus que se faz presente no mistério da trindade como também está presente na criação com suas criaturas e principalmente na humanidade. A comunhão com Cristo é o nosso verdadeiro tesouro, que devemos nos aprofundar cada vez mais no seu mistério que irá se manifestar a partir de nosso próprio esforço, mas que não depende somente de nós, pois será através da dinâmica da partilha que encontraremos a verdadeira unidade (irmãos) que se manifesta no serviço de anunciar reino de Deus principalmente nos atos concretos (tesouros no céu) de amor ao próximo.

Paz e Bem!

sábado, 23 de março de 2013

Reflexão Casual V




“O infeliz subestima a felicidade, por ser algo acessível na sua simplicidade, por isso busca as coisas mais difíceis e até impossíveis. Procurando dessa forma o mérito de seu fugaz esforço que nada encontra a não ser o vazio da frustração.”

Paulinopax

terça-feira, 19 de março de 2013

Viva São José!


São José rogai por nós!

Paulo da Costa

São José santo padroeiro do estado do Ceará, que se faz presente na fé de um povo sofrido que sempre clama ao santo na hora do aperreio da malvada da seca. Essa seca que flagela o povo do sertão que faz os sonhos se desfazer forçando o povo até o ultimo suspiro a deixar sua amada terra natal, migrando para outros locais que jamais se sentira tão acolhido como na lembrança de sua amada casinha de taipa no sertão. Mas quando chove dar de tudo, tem abundância, vida em fartura e o santo José se faz presente na peleja do povo, principalmente no sertão do meu Ceará.

O santo José que muitos se têm devoção pelo mundo todo, principalmente aqui no Brasil, Se fez conhecer através dos textos bíblicos evangélicos. José o carpinteiro era da linhagem real de Davi, estava comprometido a jovem Maria ambos moravam em Jerusalém. Quando soube que Maria estava grávida decidiu abandona-la para não haver um trágico destino à futura mãe do salvador, pois estando grávida antes do casamento seria apedrejada por motivo de adultério. Mas logo um anjo se manifesta em sonho e pede que receba Maria como sua esposa e revela que é o salvador de seu povo que virá ao mundo por intermédio de Maria.

Como esposo foi muito bom, fiel e companheiro. Sempre se fez presente no auxilio de Maria principalmente nos momentos de aflições, como no recenseamento ocorrido em Belém onde Maria preste a parir teve que ir, na incerteza de qual local descansar. Mas Deus sempre presente os guiava e os protegia de todo os males como na fuga para Egito, mas logo retornou e foi morar em Nazaré, sendo um bom pai para Jesus e um santo esposo casto a Maria. José também teve outra passagem marcante na bíblia que foi a perda e o encontro do menino Jesus no templo na qual também foi a ultima manifestação nos texto sagrados.

  • São José é conhecido também como patrono da Igreja, como modelo e advogado de todas as famílias e lares cristãos. Sua festa é comemorada no dia 19 março com muita alegria, fervor e oração. Viva São José!

Oração

Ó Glorioso São José, a quem foi dado o poder de tornar possíveis as coisas humanamente impossíveis, vinde em nosso auxílio nas dificuldades em que nos achamos. Tomai sob vossa proteção a causa importante que vos confiamos, para que tenha uma solução favorável. 
Ó pai muito amado, em vós depositamos toda nossa confiança. Que ninguém possa jamais dizer que vos invocamos em vão. Já que tudo podeis junto de Jesus e Maria mostrai-nos que vossa bondade é igual ao vosso poder. 
São José, a quem Deus confiou o cuidado da mais Santa Família que jamais houve sede, nós vo-lo pedimos, ó Pai e protetor da nossa, e impetrai-nos a graça de vivermos e morrermos no amor de Jesus e Maria! 
São José, rogai por nós!

sábado, 9 de março de 2013

Legião é o meu nome, porque somos muitos!


Vitimas da Legião

Paulo da Costa


“  6Vendo Jesus de longe, correu e prostrou-se diante dele, gritando em alta voz: 7Que queres de mim, Jesus, Filho do Deus Altíssimo?Conjuro-te por Deus, que não me atormentes. 8É que Jesus lhe dizia: Espírito imundo, sai deste homem! 9 Perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe: Legião é o meu nome, porque somos muitos.” ( Mc 5,6-7)

     Cristo sempre se faz presente na vida de cada um de nós, dentro de nossos corações. Sua essência se torna una com a nossa, pois fizeste de nosso corpo a sua morada e que, deve ser ou pelo menos deveria ser zelado e muito bem cuidado, o santuário da Santíssima trindade. Mas infelizmente esse templo é quase sempre ultrajado sofrendo todo tipo de abominações em troca de ilusões baratas e passageiras. Se vendem como prostitutas por poucas moedas só para saciar o insaciável, o verme maldito que o atormenta e o domina até a morte. È na pratica um verdadeiro pacto, onde se vende a própria alma por algo tão irrisório. Essas almas que foram resgatadas a preço do sangue de Cristo na cruz por toda a humanidade. O pobre homem despreza algo tão nobre que é a sua alma, e novamente se faz escravo. Nesse texto bíblico, o homem atormentado onde se perdeu toda a sua dignidade de ser humano se assemelhando a outras criaturas bestiais, e selvagens que nada o domina a não serem seus extintos mais primários do gozo exacerbado na qual se torna dependente ao extremo. Esse homem ainda se faz presente hoje no mundo, na sociedade e nas famílias. È cada um que mergulha na extremidade do desequilíbrio da convivência humana, que busca fugas para jamais poder se encontra consigo próprio e com Deus presente dentro nós, seria algo extremamente doloroso silenciar e se conhecer com suas misérias (traumas, pecados, medos) como também perdem a possibilidade de se maravilhar com Deus e suas potencialidades (qualidades, virtudes). Por isso refugiam nos vícios das drogas(licitas e ilícitas), sexo, jogos, fanatismo e etc.

            Assim como Deus estar presente em nossa vida, infelizmente o mal se faz presente também, pois somente nós podemos decidir o que seria mais proveitoso para o nosso crescimento e amadurecimento pessoal. É claro que nossas escolhas acarretam suas próprias consequências, principalmente quando não escolhemos bem.  Sofremos muitas das vezes por sermos egoístas e mesquinhos, mas a decisão de se abater e se manter no chão cabem a cada um por seus próprios esforços e determinação. Se acreditarmos em anjos devemos também aceitar que os demônios (Anjos Caídos) estão presentes e pode acreditar eles não querem a nossa felicidade. Por isso a legião que se faz presente em torno de alguém que está sendo afligido por um vicio, ele não tem sossego. É atormentado constantemente, não tem paz e está totalmente dominado para sempre seguir suas ordens (Legião) por mais que ele não perceba e acha que faz tudo por sua própria conta, já não é mais senhor de sua vida e vai se afundando cada vez mais no fundo do poço. Ficando desfigurando(Fisicamente e Mentalmente) e irreconhecido até por seus familiares que querem somente seu bem. Falando na família é outra que se torna vitima, por intermédio do atormentado que serve de canal para o seu grande objetivo que é destruir as famílias, fazendo todos sofrer e se alimentar das dores e desilusões causada por essa situação tão complexa.

Paulo da Costa
            Cristo é o único caminho de libertação, pois somente Ele pode dissipar as trevas e deixar cair por terra as correntes e grilhões, basta se lançar nos braços do senhor verdadeiramente com toda sinceridade e desejo profundo da alma, para Deus agir em sua vida. È isso que cristo quer, que se arranque as mascaras que maquia as misérias do pecado, pois só pode ajudar quem quer ser ajudado, caminhando pacientemente no processo onde terá seu próprio tempo para superar o homem velho que há dentro de cada um de nós, pois ele não viola a nossa liberdade. O Homem atormentado só foi curado por que ele tomou essa iniciativa, apesar de acorrentado ele foi capaz de olhar pra si mesmo e ver suas miséria e se violentar ao ponto de se prostrar diante do seu único e verdadeiro senhor (Cristo). Só há possibilidade de libertação se haver o encontro com o senhor Jesus, e Ele sempre estar presente em cada um de nós, mas para isso tem que ir ao seu encontro. Silenciando a alma, o nosso coração trilhando o caminho de toda nossa estória vendo os bons e maus momentos, miséria e virtude até chegar ao santuário onde a trindade se faz presente desde o dia que Deus soprou em nossas narinas. Quando encontra-lo busquemos apenas escutar, ele nos conhece melhor do que nós mesmos, pois ele nos sonda no fundo de nossas almas.

Paz e bem!