sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Pecado

O Pecado
Paulo da Costa


         O pecado é tudo que nos afasta, interrompe e enfraquece a nossa relação com Deus e com o próximo. Isso pode se concretizar através de pensamentos, palavras, atos e omissões. Por causa do nosso egoísmo, por apego a certos bens. Ferimos a natureza do homem e ofendemos a solidariedade humana. Para nós Cristãos. O pecado uma realidade que não atinge somente a Deus, mas atinge também toda a comunidade, Deus nos chama a comunhão consigo e com o próximo, mas o pecado quebra essa comunhão. É, portanto “Amor de si mesmo até o desprezo de Deus”. Por essa exaltação orgulhosa de si, o pecado é contrario a obediência de Jesus, que realiza a salvação.

         Através das Sagradas Escrituras, percebe-se a grande variedade de pecados.São obras da carne que se opõe ao fruto do Espírito:” As obras dos extintos egoístas são bem conhecidos: Fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, feitiçaria, ódio, discórdia, ciúme, ira, rivalidade, divisão, sectarismo, inveja, bebedeira, orgias e outras coisas semelhantes. Repito o que já disse: Os que fazem tais coisas não receberão o reino de Deus” (Gl  5, 19-21).

         A gravidade do pecado pode ser venial ou mortal. Pecado venial, quando deixa substitui  a caridade embora a ofenda e fira. Comete-se quando não se observa, em matéria leve, a medida prescrita pela lei moral, ou então quando se desobedece a lei moral em matéria grave, mas sem pleno conhecimento ou sem pleno consentimento. O pecado venial enfraquece a caridade, mostra uma afeição desordenada pelos bens criados, impedindo o progresso da alma no exercício das virtudes e a pratica do bem moral.

         O pecado mortal destrói a caridade no coração do homem, por uma infração grave da lei de Deus, preferindo um bem inferior. Para que o pecado seja mortal requerem-se três condições ao mesmo tempo; Seja em matéria grave, e que é cometido com plena consciência e deliberadamente. A matéria grave é precisada pelos dez mandamentos de Deus, segundo a resposta de Jesus ao jovem rico (Mc 10, 19). Ressalta também vivemos numa sociedade, onde os ricos são cada vez mais ricos, á custa de pobres cada vez mais pobres. Será que isso não é pecado? Os Bispo, mas precisamente da América  Latina, chamam esta situação de pecado social, porque ela é a conseqüência de má organização social e econômica. O nosso comodismo, individualismo e desinteresse, diante desta situação, são culpáveis. O pecado consiste em dizer não aquele que nos ama, a lei e o ideal poderão nos ajudar, mais só  o amor fará de nós cristãos adulto e autênticos.  

Paz e Bem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário