sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Salvação

 A Salvação
Paulo da Costa


         Quando os tempos chegaram á plenitude, Cristo apareceu como Senhor e centro da História. Ele é o ponto de convergência de todas as alianças anteriores e o fiador da nova e eterna aliança. Cristo que já era anunciado pelos profetas, como o libertador, veio anunciar a Boa Nova e salvar o seu povo dos seus pecados, Ele nos libertou da maldição do pecado e anulou todas as nefastas conseqüências do pecado, e anulou todas as conseqüências para que pudéssemos experimentar a liberdade dos filhos de Deus.

         Cristo não veio somente para nos libertar do pecado, mais acima de tudo manifestar o amor misericordioso de Deus, para com toda a humanidade, através do anuncio da boa nova e a vivencia concreta de cristo ao anunciado. O amor divino  se manifestou especialmente aos excluídos e marginalizados, de uma sociedade egoísta e desumana. Para que onde abunde o pecado superabunde o amor misericordioso de Deus. Jesus sendo de condição divina se encarnou no meio de nos, e viveu entre os homens na terra. Ele se compadeceu e chorou, pelos excluídos na sociedade e da religião. Lutou e denunciou as injustiça e hipocrisia dos dirigentes da época e principalmente ensinou aos homens que o caminho da felicidade é o amor.

         Apesar de toda a sua grandeza, Cristo não foi acolhido pelos seus. Foi julgado  e condenado a morte. Jesus foi acusado de blasfemo, endemoniado, agitador político. Mas ele não mudou em nada suas atitudes. Ele sabe que esta sua autenticidade de vida lhe acarretaria a morte, pois a pressão das autoridades sobre Ele, era sempre maior, mas nem por isso afastou-se do caminho que o Pai lhe traçou. Por isso Cristo morreu: Para ser fiel a vida e para nos ensinar que ser fiel á vontade do Pai, é superior a tudo, até a própria vida. Mas, na sua morte é que somos salvos. Cristo morre na cruz pó cada um de nós, carregando sobre si, todos os pecados da humanidade. È na cruz que estar a maior prova do amor de Deus para com seu povo. Pela cruz fomos resgatados e purificados.

         A paixão de Cristo não foi algo inexplicado em sua vida. Os sofrimentos foram umas etapas decorrentes da maneira de viver de Jesus Cristo, uma conseqüência de sua vida e missão. A paixão faz parte do processo de libertação. Cristo morreu para nos salvar, porque o anuncio da verdade lhe custou á vida, e ao ressuscitar no terceiro dia, Jesus nos deu a vida nova. A salvação é realizada por meio dele, que já conquistou a vitória por nós. Deus quer a salvação de todos e que cheguem ao perfeito amor.

Paz e Bem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário